Politica

Política divide atenção com futebol no São Paulo em primeira semana de preparação para final

O São Paulo volta aos treinos na próxima quarta-feira, quando iniciará a preparação para a final da Copa Sul-Americana, no dia 1º de outubro, contra o Independiente Del Valle, na Argentina. Mas o futebol dividirá atenções com a política nesta semana.

Em momento decisivo da temporada, os dirigentes do clube vêm debatendo há algumas semanas uma mudança no estatuto que permite a reeleição do presidente da diretoria e do Conselho Deliberativo.

A proposta, que já tinha sido rejeitada em janeiro como parte de um pacote de medidas, agora voltou à pauta sozinha. Ela foi aprovada pelos conselheiros e, no sábado, a uma semana da decisão da Sul-Americana, será votada pelos sócios em assembleia que tem o poder de decisão final sobre o tema.

Se aprovada, a medida já entra em vigor e beneficiará os atuais ocupantes do cargo, o presidente Julio Casares e o presidente do Conselho, Olten Ayres de Abreu Junior, que terão o direito de tentar um novo mandato de três anos no fim de 2023, quando termina o atual ciclo.

A discussão gera opiniões contraditórias e chegou aos tribunais na semana passada, quando Casares e Olten processaram sócios do clube que associaram a movimentação a um golpe.

Essa ação criou novas críticas de torcedores, que abordam Casares nas redes sociais do dirigente. Em resposta, o presidente do São Paulo tem dito que processará aqueles que o ofenderem.

Enquanto no Morumbi os rumos políticos do São Paulo dominam as conversas, no CT da Barra Funda o técnico Rogério Ceni iniciará a preparação para a final, no ápice da temporada tricolor.

O elenco ganhou folga após a vitória sobre o Ceará, domingo, e se reapresenta na quarta-feira. No domingo, ainda pelo Brasileiro, enfrenta o Avaí. Na sequência, o São Paulo viaja a Córdoba, local da decisão, onde terminará a preparação.

O duelo ganha importância não só por ser uma disputa de título, mas também pelo que parece ser a única forma de o São Paulo conquistar uma vaga para a Libertadores do ano que vem – no Brasileiro, o time é apenas o 13º colocado.

Além disso, o técnico Ceni tem dado declarações que colocam em dúvida sua permanência no clube para o ano que vem, apesar de ter renovado contrato até o fim de 2023 recentemente.

Após o jogo contra o Ceará, o treinador foi mais claro:

– Por mim, preciso ser campeão para continuar. Tem todas as situações do clube, as dificuldades, é uma coisa. Mas eu sou movido a conquistas. Fomos para o Fortaleza para ser campeão. Fomos para o Flamengo ser campeão. A Sul-Americana é a grande oportunidade de ser campeão – declarou.

– Só marca quem conquista. Eu preciso da vitória, o clube precisa da vitória, precisa deste planejamento. Não sei se o clube está pronto para voltar a uma Libertadores, para competir. Precisamos do título, e aí vamos ver se estamos prontos para montar uma equipe. Preciso de alguns jogadores com outras características.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo